O Som das Horas

A pressa do cotidiano é uma marca da realidade de diversas pessoas no mundo. Nesse ritmo muitas situações singulares podem passar despercebidas. O Som das Horas: O Tempo Sonorizado na Existência de um Dia que Passa, filme dirigido por Rosana Rodrigues, mostra algumas dessas situações marcadas horas e seus sons.

A ideia surgiu a partir da observação de Rosana Rodrigues dos espaços da cidade de Belém que possuem como uma de suas características importantes o som. É a captura desses momentos o grande foco da produção; No documentário, o recurso é responsável por gerar nostalgia, identificação e mostrar uma Belém em constante mudança.

Na conversa, a diretora e também locutora da Rádio Cultura conta sobre a produção do filme que levou cerca de 10 anos para ser finalizada. De acordo com a Rosana Rodrigues, o filme O Som das Horas também tem uma mensagem sobre a vida. O passado, presente e futuro, mostrando que o tempo e o som estão no decorrer da existência humana. Do choro do bebe ao nascer ao badalar dos sinos no cemitério, indicando o fim de uma vida.

Saiba mais sobre o filme O Som das Horas: O Tempo Sonorizado na Existência de um Dia que Passa nesta edição do Escurinho do Cinema, que tamb[em fala de curiosidades do mundo da sétima arte, dicas de filmes e trilhas sonoras.

Apresentação: Elissandra Batista
Produção e roteiro: Graziela Ferreira
Gravação e montagem: Genard Silva
Supervisão e edição: Elissandra Batista e Fabrício Queiroz

Compatilhe !

Id:4186