PrEP e os 30 anos do Dia Mundial de Combate à Aids

Nesta edição do UFPA Debate confira uma discussão sobre a nova estratégia de prevenção ao HIV-Aids, a PrEP e os 30 anos do Dia Mundial de Combate à Aids.

O dia 1° de dezembro é lembrado anualmente como um momento de conscientização sobre o HIV, buscando informar a população sobre a prevenção e o tratamento da doença. Uma medida voltada para essa questão que foi implantada no Brasil recentemente foi a distribuição do remédio Truvada no Sistema Único de Saúde, sendo mais conhecido como PrEP (Profilaxia Pré-Exposição).

O acesso ao medicamento é gratuito para “populações-chave” definidas pelo Ministério da Saúde, como gays, homens que fazem sexo com homens (HSH), travestis, transexuais, profissionais do sexo e casais sorodiscordantes (quando um é soropositivo e o outro não). O remédio funciona como uma medida preventiva e precisa ser tomado todos os dias para que seja efetivo, porém o remédio não previne outras IST’s (Infecções sexualmente transmissíveis).

No mês de abril desse ano uma revista de grande circulação publicou uma matéria sobre a PrEP com o título “A outra pílula azul”, dando a entender que estas populações-chave estariam abandonando as outras formas de prevenção e procurando parceiros sexuais sem se preocupar com a prevenção a outras doenças. A reportagem gerou críticas, inclusive entre pessoas que participaram dela com depoimentos e se mostraram contrárias ao teor da abordagem.

Para debater sobre a PrEP, além de outras medidas da política de saúde, as conquistas e os desafios do combate à Aids, convidamos Cledson Sampaio, coordenador municipal de IST, AIDS e Hepatites Virais da Secretária Municipal de Saúde (Sesma); Gleyson Oliveira, presidente da organização não governamental Olívia, que defende os direitos da população LGBTI no Pará; e Amélia Garcia, voluntária no Comitê Arte pela Vida que busca o amparo de pessoas vivendo com HIV/AIDS (PVHA).

No programa, um dos aspectos destacados é a importância da informação como estratégia de prevenção. “O Brasil é um país onde se tem muita dificuldade em discutir temas como esse, devido à falta de informações e ao preconceito que permeia este assunto, se fazendo necessário discutir como encarar esta problemática se livrando de estereótipos pré-concebidos e informando a população”, afirma Amélia Garcia.

Para entender mais sobre a relevância da PrEP e os 30 anos do Dia Mundial de combate à Aids, sintonize-se na Rádio Web UFPa!

Apresentação: Fabricio Queiroz
Produção e roteiro: Gabriel Souza
Gravação e montagem: João Nilo e Lauro Feio
Supervisão e edição: Elissandra Batista e Fabricio Queiroz

O UFPA Debate vai ao ar segunda-feira, às 10h e 21h.
Horários alternativos: Quarta-feira, às 19h; e sábado, às 11h.

Compatilhe !

Id:5250