Uso de drogas e alternativas de tratamento

O consumo de drogas é apontado como um dos principais problemas de saúde pública no mundo. Segundo relatório do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), em todo o mundo mais de 29 milhões de pessoas são dependentes. E são diversas as substâncias entorpecentes disponíveis hoje, desde a maconha, cocaína, crack, entre outras, que além da dependência química estão relacionadas a diversos problemas sociais.

No programa UFPA Debate desta semana, falamos dos riscos do consumo de drogas, em especial abordando as políticas antidrogas e as alternativas para tratamento e recuperação de dependentes químicos no estado. Saiba mais sobre os serviços disponíveis no sistema público, por meio de espaços como os centros de apoio psicossociais (CAPS), bem como conheça a regulação e o atendimento oferecido por entidades filantrópicas.

O UFPA Debate desta semana também discute a relação entre as drogas e a vida nas ruas. De acordo o livro “A população em situação de rua em Belém e Ananindeua – PA”, fruto de pesquisa do Programa Trópico em Movimento da UFPA, em parceria com a Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), são mais 500 pessoas que moram nas ruas de Belém (82%) e de Ananindeua (18%). Mais de 40% dessa população são jovens entre 10 e 29 anos, cuja principal razão para viverem nessas condições é o consumo de álcool e drogas.

O programa conta com a presença de Luiz Veiga, fundador do centro de reabilitação Espaço Nova Vida, que fala sobre sua experiência com as drogas e o processo de recuperação do vício, e de Nelcy Colares, coordenador estadual de Saúde Mental, Álcool e Outras Drogas da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), que explica sobre a política do estado voltada para o tratamento de dependentes químicos. E, por fim, para esclarecer alguns dados do livro sobre a população em situação de rua, também participa do programa o pesquisador Jadson Chaves.

Id:413