Ensino da Matemática na Educação Básica

“Se essa geração ainda não está tendo resultados, acredito que a geração futura poderá tê-los”, são as expectativas do professor José Augusto Nunes em relação ao ensino da Matemática em nosso estado.

Nesta edição temos como convidados, além do professor José Augusto Nunes Fernandes, que é coordenador da OBMEP regional zona 01, o professor João Batista do Nascimento, que é mestre em matemática pela UFCE, e a professora e coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática e Cultura Amazônica (GEMAZ), Isabel Lucena. Eles conversaram com a jornalista Elissandra Batista sobre oEnsino da Matemática na Educação Básica.Entre os pontos abordados, destacam-se a qualidade do ensino e o interesse por parte dos alunos nessa disciplina. Ao analisar o ensino da matemática atualmente, o professor José Augusto contou que “no Pará, 100% dos municípios participam da OBMEP e apesar disso temos a 17° sétima posição, uma posição desconfortável, mas eu tenho uma posição que aponta para o otimismo em relação ao PISA, o nosso rendimento só tem melhorado em matemática. Não houve uma queda, apesar de termos apenas 2% dos estudantes que dominam a habilidade de resolver problemas. Isso não se distancia da média mundial, então creio que a médio e longo prazo isso pode ser alcançado”.

Foi abordado também a questão das abordagens metodológicas em relação ao ensino, abordando, por exemplo, a etnomatemática, que é uma adaptação do ensino matemático para diferentes contextos.  Segundo a professora Isabel, “quanto mais o professor estiver preparado para essa diversidade, melhor (…). Nós no grupo não fazemos um enquadramento metodológico como uma maneira de ensinar, mas muito mais como um programa de pesquisa para compreender o desenvolvimento histórico social desse conhecimento”, contou ela a respeito do GEMAZ na UFPA.

Já o professor João Batista falou sobre seu trabalho a partir de algum as experiências como o estudo sobre as mulheres na história da matemática e o teatro e o ensino da matemática, método chamado por ele de “Matemática e Teatro – da construção lúdica à formalização”. Ao explicar a proposta ele contou que “o professor de matemática junto com o de linguagem e de letras (…) vai ensinar e produzir conhecimento matemático e os alunos vão usar esse conhecimento matemático para fazer teatro”.

Compatilhe !

Id:250