Mulheres impactadas pela hidrelétrica de Turucuí

O UFPA Entrevista desta semana recebe Vitória Mendes, recém-formada do curso de Comunicação Social – Jornalismo da UFPA, que conta sobre o trabalho de conclusão de curso intitulado: “Histórias afogadas: As memórias de quem teve a vida inundada pela hidrelétrica de Tucuruí”. Vitória desenvolveu a pesquisa com base no perfil de três mulheres moradoras de Breu Branco, que tiveram suas vidas afetadas por conta da inundação e da construção da hidrelétrica de Tucuruí há 30 anos.

A jornalista relata conta que a ideia surgiu e se desenvolveu durante a disciplina Seminário de TCC, após viagens de campo na antiga vila de Breu Branco, um dos 14 territórios inundados na época da construção da hidrelétrica, onde conheceu as três mulheres que fazem parte da pesquisa.
A construção da hidrelétrica de Tucuruí formou um lago artificial, com aproximadamente 2 mil m2  de extensão, em consequência disso mais de 20 mil pessoas foram deslocadas compulsoriamente de suas casas para outros lugares. O trabalho de Vitória foi resgatar as memórias dessas pessoas, que estão presentes tanto no TCC quanto na série de reportagens que Vitória Mendes escreveu e que foram publicadas pela Agência de Reportagem e Jornalismo Investigativo Pública.
A pesquisa da aluna tem como base autores da antropologia. Na área da comunicação, a jornalista defende que a aproximação da prática jornalística com os métodos e saberes como a antropologia, fenomenologia e os estudos teóricos da comunicação é mais interessante do que só pensar no jornalismo como tecnologia e formato.
Compatilhe !

Id:453