Riscos da mineração no rio Xingu

Ao longo dos estados do Mato Grosso e Pará, o rio Xingu é um dos mais emblemáticos da região amazônica. A riqueza natural da bacia tem sido visada nos últimos anos por grandes empreendimentos nas áreas energética e de mineração. Nesta edição do UFPA Entrevista, recebemos o representante do Movimento Xingu Vivo Para Sempre, Dion Monteiro, que trata dos riscos da mineração no rio Xingu.

No programa, Dion Monteiro relata como ocorre a atuação do Movimento em prol de povos e comunidades tradicionais. Para o ativista, empreendimentos como a Usina Hidrelétrica de Belo Monte e o projeto de mineração da Volta Grande, da mineradora Belo Sun ameaçam as populações e os recursos locais.

O Movimento Xingu Vivo ao lado de outras associações e entidades tem denunciado também pressões, coerção e perseguição por parte de agentes favoráveis ao projeto da Volta Grande para desmobilizar os movimentos sociais no sudoeste paraense. Na entrevista, Dion Monteiro relembra o recente caso em que um grupo do município de Senador José Porfírio impediu a apresentação de uma pesquisa sobre os impactos desse projeto. Para ele, a ciência tem um papel importante por demonstrar os riscos sociais e ambientais dos grandes projetos na Amazônia.

No UFPA Entrevista, Dion Monteiro avalia ainda as propostas em tramitação no Congresso Nacional para alterar os procedimentos para licenciamento ambiental, além de falar das alternativas de desenvolvimento discutidas pelos próprios grupos da região.

Apresentação: Fabrício Queiroz
Produção: Leonardo Rodrigues
Gravação e Montagem: João Nilo e Éder Monteiro

O UFPA Entrevista vai ao ar na quarta-feira, às 15h, com reprise na quinta-feira, às 19h.

Foto: Reserva de Desenvolvimento Sustentável Vitória de Souzel , localizada no município de Senador José Porfírio. / Ascom Ideflor-Bio / Agência Pará

Compatilhe !

Id:3150