DocBio valoriza a memória de personalidades da Amazônia

Texto: Erlane Santos

O registro da história de personalidades importantes para a cultura e sociedade paraenses é o objetivo do projeto Documentários Biográficos da Amazônia (DocBio). Desde março de 2015, o Academia Amazônia já produziu oito documentários. O produto mais recente tem como personagem o jornalista Lúcio Flávio Pinto, um dos mais respeitados profissionais da imprensa da Amazônia e do Brasil e fundador do Jornal Pessoal.

A coordenadora do DocBio e professora da Faculdade de Comunicação da UFPA, Célia Amorim, destaca que a trajetória de Lúcio Flávio Pinto à frente do principal veículo de comunicação alternativa do estado é um dos motivos para a homenagem. “O documentário ressalta a importância do Jornal Pessoal que nasce no ano de 1987, portanto, pós-ditadura militar exigindo o direito de comunicação na Amazônia. Pelo seu jornalismo cidadão comprometido com a causa pública da Amazônia fizemos esta homenagem ao Lúcio Flávio Pinto”.

A proposta do DocBio agrada quem tem vontade de conhecer mais e valorizar grandes nomes paraenses. Este é o caso do internacionalista Leon Cruz. “Eu fico muito feliz com a iniciativa do Academia Amazônia em produzir essa série de documentários sobre personalidades paraenses. Eu, como admirador do Lucio Flávio Pinto, fiquei muito feliz em assistir o documentário pra conhecê-lo mais e saber da sua trajetória”.

O esforço e a dedicação da equipe levaram ao reconhecimento do DocBio como o 2º melhor projeto de extensão da UFPA em 2015. Na época, a estudante Milene Souza era bolsista do projeto e participou da produção do documentário sobre Lúcio Flávio Pinto. Para a futura jornalista, a experiência no projeto possibilitou novos aprendizados. “Pra mim foi muito importante pra me ajudar na área da pesquisa, na parte da cinegrafia, da fotografia, enfim, na parte da escrita, em todas as áreas do jornalismo”.

Além de Lúcio Flávio, os outros homenageados pelo projeto foram: Camilo Viana, Dona Onete, Manuel Dutra, Oswaldo Mendes, Carlos Estácio, Guilherme Guerreiro e Mestre Curica. Os documentários estão disponíveis no site: academiaamazoniaufpa.com/docbio.

Compatilhe !

Id:1855