Conflitos socioambientais na Amazônia.

No Brasil, o debate socioambiental ganha cada vez mais força, desde a Constituição de 1988, com o reconhecimento dos direitos dos povos indígenas e comunidades quilombolas, e, ainda das chamadas populações tradicionais, que, historicamente, vivem à margem do processo produtivo econômico desenvolvido no País, especialmente, na região amazônica.

Nesse contexto, se intensificam os conflitos com os grupos hegemônicos, voltados para a exploração dos recursos naturais com interesses geoeconômicos, muitas vezes, sem contrapartida para as populações que, há séculos, estão presentes nos territórios, em plena consonância com a natureza, principal fonte de sobrevivência para esses grupos, que veem na terra muito mais que um pedação de chão. Para eles, o direito ao território significa preservação de costumes e tradições que os identificam nas diversas práticas culturais.

O resultado dessa situação conflituosa na Amazônia é o elevado índice de violência no campo, principalmente, no estado do Pará. Uma realidade que envolve a crescente disputa pelos recursos florestais, minerais, hídricos e energéticos, em detrimento ao apoio e incentivos as práticas consideradas mais sustentáveis, como, por exemplo, a agricultura familiar.

Diante desse universo de interesses e preocupações socioambientais, a Universidade tem o papel fundamental de produzir conhecimento sobre a região e as práticas econômicas e culturais das comunidades tradicionais, sempre buscando reconhecer e incluir o conhecimento das populações nas pesquisas e estudos, dando vez e voz aos diversos grupos. E, principalmente, ajudando a entender melhor as causas e os caminhos para amenizar os conflitos socioambientais na Amazônia e em todo o País.

Por isso, para discutir os “Conflitos socioambientais na Amazônia”, esta edição do UFPA Pesquisa convidou a professora Lise Tupiassu, que coordena o grupo de pesquisa Biodiversidade, Território e Sociedade na Amazônia; o professor José Heder Benatti, diretor geral do Instituto de Ciências Jurídicas da UFPA e coordenador do grupo de pesquisa Ordenamento Territorial e Governança da Terra na Amazônia; Evilhane Martins, doutoranda em direito, na linha de pesquisa Direitos Humanos e Meio Ambiente pela UFPA e integrante do grupo de pesquisa Direito dos Povos e Comunidades Tradicionais; e ainda professora Luly Fischer, integrante dos grupos de pesquisa: Biodiversidade, Território e Sociedade na Amazônia; Ordenamento Territorial e Governança da Terra na Amazônia.

Apresentação: Elissandra Batista
Produção: Hojo Rodrigues
Gravação e montagem: João Nilo Ferreira.

O UFPA Pesquisa vai ao ar todas as quintas-feiras, às 10h e 21h.
Horários alternativos de exibição: sexta-feira, às 15h / domingo: às 10h.

Compatilhe !

Id:2649