Rádio Web UFPA reprisa programas em homenagem ao Museu Emílio Goeldi

O Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), uma das mais tradicionais e importantes instituições científicas da região amazônica, está com seu funcionamento ameaçado. Com o contingenciamento de 44% dos recursos determinado pelo Governo Federal, o MPEG teve seu orçamento para este ano limitado a R$ 7,1 milhões.

Porém só de janeiro a agosto deste ano, cerca de R$ 5,6 milhões já foram gastos nas diversas atividades que envolvem principalmente a pesquisa nas áreas de ciências humanas e naturais. Com a previsão de término dos recursos, o MPEG informou em carta aberta à sociedade que, caso a situação não seja revertida, será necessário fechar o Parque Zoobotânico e a Estação Científica Ferreira Penna.

Diante das consequências que o fechamento do Museu representaria para a ciência e para a Amazônia, a sociedade civil tem se mobilizado em torno da defesa da instituição. Para reforçar essa luta e valorizar a produção de conhecimento do Museu Goeldi em diversas áreas do conhecimento, a Rádio Web UFPA reprisa uma série de três programas UFPA Pesquisa, realizados em 2016 por ocasião das comemorações pelos 150 anos do MPEG, além de um programa especial produzido em 2013, quando a Estação Ferreira Penna completou 20 anos.

No programa Museu Emílio Goeldi: Biodiversidade” trata especialmente do Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Evolução (PPGBE), o primeiro criado e mantido unicamente pela instituição. Participam o professor Mário Jardim e o doutorando Alexandre Cordeiro, que comentam como os conhecimentos produzidos na área são fundamentais para a formulação de políticas públicas para conservação dos recursos naturais da região.

O segundo programa é dedicado à trajetória e às ações do  “Projeto RENAS – Recursos Naturais e Antropologia de Sociedades Pesqueiras da Amazônia”. Esta edição do UFPA Pesquisa conta com a participação da professora Lourdes Furtado, fundadora e coordenadora do projeto; a professora Denise Cardoso, do Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia (PPGSA) da UFPA e pesquisadora do RENAS; e da mestranda do PPGSA Thainá Nunes, ex-bolsista de Iniciação Científica do Museu e atual colaboradora do RENAS. As convidadas esclarecem como o projeto atua pela preservação dos patrimônios culturais e ambientais, de acordo com a perspectiva dos próprios pescadores.

Já o último programa da série dos 150 anos do Museu Goeldi, as pesquisadoras Edithe Pereira e Vera Guapindaia e o bolsista de pesquisa Kelton Mendes falam de “Arqueologia na Amazônia”. Em destaque, as duas linhas de pesquisa na área: Arqueologia da Pré-história da Amazônia, que trabalha com a cultura material, a exemplo de cerâmicas e objetos em pedra, e Arqueologia Histórica, que associa esse material a documentos escritos, além das ações desenvolvidas com educação patrimonial.

Você confere, ainda, uma edição especial do UFPA Pesquisa sobre a Estação Científica Ferreira Penna”. No programa, você vai conhecer a produção científica, projetos e publicações da Estação que funciona na Floresta Nacional de Caxiuanã, no município de Melgaço, no Arquipélago do Marajó (PA). Em destaque, a importância dos trabalhos desenvolvidos na Estação Ferreira Penna nos estudos sobre a sociobiodiversidade da Amazônia. Participaram do programa: Maria das Graças Ferraz, doutora em Antropologia e analista em Ciência e Tecnologia sênior do Museu Goeldi, e Antônio Carlos Lôla, doutor em Engenharia Ambiental, professor associado da UFPA e pesquisador da ECFPn.

A série de programas UFPA Pesquisa em homenagem Museu Paraense Emílio Goeldi vai ao ar de 14 de setembro a 8 de outubro.

Compatilhe !

Id:1853