Sinalização da fauna e flora com índios surdos ka’apor

Sinalização da fauna e flora com índios surdos ka’apor é o tema desta edição do Universidade Multicampi.

A convidada é a professora Niomara Sales, do campus da UFPA no município de Bragança, nordeste do estado. Vinculada a Faculdade de Letras, ela desenvolve a pesquisa “Sinalizações da fauna e flora com os índios surdos Ka’apor”. O objetivo é reconhecer a origem da língua de sinais na etnia da aldeia de Turiaçu, no estado do Maranhão.

Na conversa, a pesquisadora ressalta a importância do trabalho que estuda as linhas de tradução. Tudo para compreender de fato como acontece a comunicação entre o sujeito ouvinte e um sujeito surdo índio, considerando a organização e o processo de variação da Língua Brasileira de Sinais e da chamada LSK (Língua de Sinais Ka’apor).

Há 11 anos como professora do ensino superior, Niomara Sales também destaca a experiência dela com a Língua Brasileira de Sinais e a importância de se compreender a LIBRAS não só como um código de comunicação, mas como uma língua que possui estrutura gramatical própria, linguagem e espaço visual.

Não perca esta edição do Universidade Multicampi e saiba mais sobre exclusão, variações linguísticas, os índices de pessoas surdas nas aldeias Ka’apor e a importância da fauna e da flora nesse processo linguístico.

Compatilhe !

Id:1471