Semiótica e Publicidade

Semiótica e Publicidade

“Semiótica e Publicidade”

UFPA Pesquisa

Rádio Web UFPA

Semiótica e Publicidade é o tema em destaque nesta edição do UFPA Pesquisa. O convidado é o professor venezuelano José Henrique Finol. Doutor em Ciências da Informação e Comunicação, ele também tem pós-doutorado em Semiótica e Antropologia. É autor de vários livros na área e discente da Universidade de Zulia, desce 1973, onde fundou a revista Opción e o Laboratório de Pesquisa Semiótica e Antropológica. Além disso, o professor José Henrique Finol já foi presidente da Fundação Museu Zulia de Arte Contemporânea, da Associação Venezuelana de Semiótica e da Federação Latino-Americana de Semiótica, e, ainda, vice-presidente da Associação Internacional de Semiótica.//

No bate-papo com a jornalista Elissandra Batista, o professor José Henrique Finol destaca que, entre as várias definições sobre a Semiótica, a primeira é que a área estuda o sistema de signos e os processos de significação. “Os processos de significação não são só palavras, são também os outros sistemas de signos, então a semiótica estuda tudo aquilo que significa algo e no mundo tudo tem significado, a vida social está atravessada por processos de significação”, explica o professor.

E para desmistificar a ideia de que a Semiótica é um campo de difícil compreensão, José Finol ressalta que a área é marcada por diversas teorias, conceitos e metodologias. Assim, sendo uma ciência interdisciplinar, a Semiótica está presente em várias áreas de conhecimento, como a filosofia, sociologia, antropologia, psicologia e comunicação, sempre efetuando hipóteses interpretativas dos fenômenos que ocorrem na vida.

“A semiótica é uma ciência antiga, os filósofos gregos já falavam de semiótica, os filósofos da idade média também, porém na modernidade associam à linguística porque um grande linguista suíço, Ferdinand de Saussure, se dedicou à semiologia que é ciência que estuda os signos na vida social. Já um grande filósofo matemático norte americano, Charles Sanders Peirce, estudou sobre semiótica que significa semiose, estudo dos signos, estudos dos significados como um processo”, informa José Henrique Finol.

Na comunicação, a Semiótica é considerada uma importante metodologia para estudar e compreender os discursos publicitários, oferecendo um embasamento teórico fundamental nos estudos das linguagens midiáticas, permitindo, assim, uma avaliação profunda sobre os impactos perceptivos das mensagens, logomarcas, logotipos e embalagens, entre outros suportes das propagandas publicitárias.

“Um publicitário é um semiótico em ação, as vezes ele não sabe, mas um publicitário trabalha com signos naturalmente. Porém, se esse profissional estudar e compreender os processos semióticos, seu trabalho ficará muito melhor. Por isso, para os publicitários, as ferramentas conceituais, teóricas e analíticas da semiótica ajudam a construir os discursos e as mensagens mais conscientemente”, destaca o professor Finol.

Além da aula sobre Semiótica e Publicidade, no UFPA Pesquisa, José Henrique também relata as dificuldades enfrentadas por professores e pesquisadores venezuelanos em virtude da conjuntura política, econômica e social imposta à população da Venezuela. Dessa forma, o pesquisador lamenta o processo de desmantelamento do Laboratório de Pesquisa Semiótica e Antropológica que ele fundou na Universidade de Zulia. E, que desde 1997, vinha produzindo pesquisas, publicações de artigos, dissertações e teses de mestrado e doutorado, além de livros e revistas científicas.

“Com o atual governo da Venezuela, a Universidade fechou muitos laboratórios, grande parte dos profissionais dos laboratórios se retiraram, outros saíram até da Venezuela. E o Laboratório de Pesquisa Semiótica e Antropológica não funciona mais porque as universidades venezuelanas estão com uma crise terrível e espantosa, de maneira que o laboratório funcionou até 2014. Então fechou-se as portas porque a universidade não tem recursos para pagar os professores que ficaram no País”, afirma com tristeza José Henrique Finol. “É uma tragédia o que vêm sofrendo as universidades venezuelanas, porém, mas trágico é o que vem sofrendo os professores”, complementa.  

Para conhecer melhor a importância dos estudos e pesquisas realizados pelo professor José Henrique Finol, especialmente, na área de Semiótica e Publicidade, não perca esta edição do UFPA Pesquisa.

Ouça também:

https://radio.ufpa.br/index.php/ufpa-pesquisa/publicidade-e-saude/

https://radio.ufpa.br/index.php/ufpa-pesquisa/ciberpublicidade-e-violencia/

https://radio.ufpa.br/index.php/ufpa-entrevista/propesq-pp-2023/

Compartilhe !

Id:14295